Anatel pretende mudanças no DDD das operadoras.


Começou uma consulta pública, idealizada pela Anatel, para acabar com o DDD específico das operadoras de telefonia brasileiras como, por exemplo, o 21 da operadora Embratel, 15 da Vivo, 14 da Brasil Telecom, 31 da Oi e o número 41 da Tim.

As operadoras que possuem menos de 50 mil clientes, já podem utilizar dois números extras para chamadas locais e internacionais, a proposta da Anatel, é que todas possam fazer desta forma. De acordo com o conselheiro Aníbal Diniz, o fim do DDD específico se deve às empresas de telefonia não pagarem à agência o valor do serviço, que deveria ser destinado para manter o SAPN, Sistema de Administração de Planos de Numeração.

Segundo estudos feitos pela área técnica da Anatel, no momento, seriam necessários, pelo menos, 570 mil reais para atualizar o SAPN, além da manutenção que custa 600 mil reais por ano e, de acordo com este órgão, não há recursos para estes gastos. Por isso, a proposta é que seja criada uma administradora privada, que as próprias operadoras mantenham, fazendo a gestão e manutenção necessária do sistema.

Se esta proposta for aprovada, as operadoras não precisarão pagar para a Anatel os DDDs e terão mais liberdade, mas, terão que arcar com os custos desta nova administradora privada.



COMPARTILHAR