Como surgiu a telefonia no Brasil


O meio das telecomunicações no Brasil surgiu a mais de um século e meio e começou com a invenção do telégrafo, criado por Samuel Morse, no ano de 1844. Depois, evoluiu com a invenção do telefone pelo Graham Bell, no ano de 1876, e com o rádio, inventado por Marconi, em 1995.

O imperador do Brasil, Dom Pedro II, foi assistir à Exposição do Primeiro Centenário da Independência dos Estados Unidos, na Filadélfia, que aconteceu no mês de junho de 1876. Neste evento haviam demonstrações de invenções, Graham Bell estava presente e convidou o imperador para que experimentasse o telefone, o imperador aceitou o convite e se espantou quando o objeto “falou”. Depois de um ano, Graham Bell deu de presente a Dom Pedro dois aparelhos telefônicos, que foram instalados e utilizados na cidade do Rio de Janeiro. Primeira cidade fora dos Estados Unidos a fazer uma chamada telefônica.

Somente após a Segunda Guerra Mundial que o Brasil percebeu seu atraso nas telecomunicações e, então, criaram o Código Brasileiro de Telecomunicações, Lei nº 4.277, do dia 27 de agosto de 1962. Depois foram criados o Ministério das Telecomunicações e, em 1972, o Sistema de Telecomunicações do Brasil – TELEBRÁS. Mas foi quando criaram a Empresa Brasileira de Telecomunicações, a EMBRATEL, que o Brasil foi interligado ao mundo e a todos os Estados do país.

Nos anos 80 veio uma nova crise, já que faziam os reajustes das tarifas abaixo do valor da inflação e compensavam os acréscimos dos subsídios nos valores das chamadas de longa distância. O governo do país também confiscou o dinheiro do Fundo Nacional de Telecomunicações – FNT e parte dos valores de superávit das operações da Telebrás. Isso fez com que encarecesse absurdamente os serviços de telefonia, o que fez com que fosse necessário o fim do monopólio e a privatização do sistema de telefonia no Brasil.



COMPARTILHAR