Em março, diminuiu o número de reclamações de telefonia móvel


Segundo a Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, no mês de março deste ano, a quantidade de reclamações referentes à telefonia móvel no país caiu em 18%. O que mostra que os consumidores estão mais satisfeitos com os serviços oferecidos.

Esta pesquisa foi feita em comparação com o mês de março de 2017, ano anterior, e comprovou que as reclamações da telefonia móvel caíram 18,3%. Porém, ainda com esta redução, a quantidade de reclamação é considerada grande, pois, segundo a Anatel, as queixas contra serviços pré-pagos tiveram 36.347 reclamações e do serviço pós-pago foram 88.653 queixas registradas.

Mesmo a maioria dos clientes brasileiros optando pelas linhas pré-pagas, a quantidade maior de reclamações vem das linhas pós-pagas, isso porque há muitas cobranças indevidas feitas pelas operadoras de telefonia. Conforme os dados informados na pesquisa, 49% das queixas são por valores cobrados que não são reconhecidos ou não contratados pelos consumidores, 10% são reclamações pela qualidade e funcionamento dos serviços e outros 10% para as ofertas e cancelamentos dos planos.

Quanto aos planos pré-pagos, as maiores reclamações, 42% delas, são sobre créditos, 17% sobre bônus e promoções e 15% são queixas sobre o funcionamento do serviço. Quanto às operadoras, quem teve a maior redução nas reclamações foi a empresa Nextel, com 47% a menos, em segundo lugar ficou a Oi, seguida pela Claro e Vivo. Já a operadora Tim teve um aumento de 2,4% na quantidade de queixas.



COMPARTILHAR