Telefonia fixa tem baixa de quase 2 milhões de linhas


Nos últimos doze meses as linhas telefônicas fixas, no Brasil, tiveram uma queda de quase dois milhões de usuários, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações, Anatel.

A Anatel anunciou os dados recentes da telefonia fixa brasileira, informações colhidas no mês de outubro de 2018. Segundo os dados divulgados, o país teve uma queda de quase 2 milhões de linhas fixas nos últimos doze meses. A quantidade exata de baixa foi de 1.990.488 linhas da telefonia fixa, o que significa 4,89% do total das linhas fixas ativas no país. Atualmente, o total de linhas ativas no Brasil é de 38.716.536, sendo 22.067.287 de concessionárias e 16.649.249 de autorizadas.

Comparando com o mês de setembro, a queda das linhas de telefonia fixa foi de 229.700. Já em relação ao mês de outubro de 2017, as concessionárias foram as que tiveram uma maior redução, chegando a 1.696.230 contratos cancelados, enquanto as autorizadas tiveram redução de 294.258 linhas fixas. As três operadoras que lideram as autorizadas com mais contratos de telefonia fixa são: a Claro, com 63,08% das linhas; a Vivo, com 26,37%; e a TIM, com 5,09% das linhas fixas ativas. E entre as concessionárias, estão no topo do ranking com mais contratos de telefonia fixa a Oi, com 56,52%, a Vivo, com 39,36%, e a Algar Telecom, com 3,40%.



COMPARTILHAR