Telefonia fixa tem redução de 2,5%


Nos meses de abril de 2017 até abril de 2018, a telefonia fixa no Brasil perdeu 2,5% das linhas registradas no país, o que totaliza mais de um milhão de linhas fixas, segundo informações da Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações.

No total destes doze meses foram menos 2,52% de linhas fixas no Brasil, ou seja,  menos 40.487.778 das linhas registradas em todo o país. Porém, mesmo com esta quantidade alta, a redução ainda foi pequena comparando com a perda de linhas móveis, que totalizou 2,7%, também no período de abril de 2017 até abril de 2018. Já nos meses de março e abril, aconteceu uma pequena mudança, aumentando mais de 6 mil linhas.

A maioria das linhas fixas no Brasil, 23 milhões, são das concessionárias e outras 17 milhões são das empresas autorizadas. Quanto às perdas, as concessionárias tiveram a redução de 4,53% de linhas, enquanto as autorizadas obtiveram um crescimento de 0,36%, ou seja, mais 61.666 clientes de linhas fixas.

As empresas autorizadas que mais possuem linhas fixas no país são: a Oi, com, aproximadamente, 13 milhões de linhas, a Claro, com 10,7 milhões, a Telefônica, com mais de 9,4 milhões, e a Tim, que já tem mais de 745 mil linhas fixas registradas. Quanto aos Estados, quem perdeu mais linhas fixas em março e abril foi o Rio de Janeiro, com uma redução de 27.873 linhas, seguido por Minas Gerais, com menos 4.447 linhas, Rio Grande do Sul, com menos 7.831, e o Estado do Paraná, que teve uma perda de 7.421 linhas fixas.



COMPARTILHAR